Secretário da Previdência minimiza greves: ‘Não chamo de fracasso para não ofender’

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2019 14h04
Jovem PanBruno Bianco foi o convidado do Pânico nesta sexta-feira (14)

O secretário especial adjunto da Previdência, Bruno Bianco, minimizou o impacto das greves contra a reforma da Previdência nesta sexta-feira (14). “Não vou dizer que é um fracasso para não ofender”, afirmou em entrevista ao Pânico.

Para Bianco, o esvaziamento da greve e dos atos contra a reforma mostra que a sociedade brasileiras está em um novo momento. “O brasileiro quer manifestações que cantem o hino, não que queimem as bandeiras. O brasileiro não quer parar de trabalhar, quer emprego”, disse.

Ele confessou que temia que a greve tivesse um impacto maior. “Achei que estaria mais complicado, mas está tudo tranquilo”, falou sobre a situação em São Paulo. Na capital paulista, os metroviários cruzaram os braços a partir da meia-noite desta sexta.

Bruno Bianco ainda destacou que o povo brasileiro mudou a forma de fazer sua voz ser ouvida. “[O brasileiro quer] Manifestações propositivas e de domingo, para não atrapalhar as outras pessoas”, disse.

Também no Pânico, Bruno Bianco respondeu a perguntas sobre a reforma da Previdência. Veja abaixo: