Sérgio Sá Leitão: Vamos reabrir o Museu do Ipiranga até setembro de 2022

Entre as prioridades do secretário de Cultura de São Paulo está ampliar a oferta de atividades e equipamentos ligados à área no interior do estado

  • Por Branca Nunes
  • 11/03/2019 20h22 - Atualizado em 12/03/2019 14h03

Quando deixou o Ministério da Cultura de Michel Temer para assumir a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, em janeiro deste ano, a primeira atitude de Sérgio Sá Leitão foi acrescentar as palavras “e Economia Criativa” ao nome da pasta. “Esse campo da economia reúne um conjunto de atividades baseadas na imaginação e na criatividade”, explicou Leitão no programa Perguntar não Ofende. “Ele abrange desde as diversas formas de expressão artística, como o teatro e a dança, até atividades criativas como arquitetura, gastronomia e publicidade”.

Um exemplo que economia criativa, segundo Leitão, é o Carnaval. A expectativa para este ano é a de que a festa tenha movimentado mais de R$ 7 bilhões em todo o país com turismo, hospedagem, transporte, venda de CDs, camarotes, licenciamento de imagens, patrocínios etc.

Entre as prioridades de Leitão à frente da secretaria está ampliar a oferta de atividades e equipamentos culturais no interior do estado. “Para cada R$ 1 investido em programas e ações na capital, pelo menos R$ 1 será investido no interior”, garantiu. Outro objetivo é reabrir o Museu do Ipiranga até setembro de 2022. “Estamos na fase de captação de patrocínio e esperamos começar as obras agora em agosto”, disse Leitão. Se tudo correr de acordo com o cronograma, os brasileiros poderão comemorar os 200 anos da Independência com o museu que simboliza a data de portas abertas.