Diretor do Corinthians atualiza situação de reforços e saídas para restante da temporada

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 00h19
Agência CorinthiansDuílio é diretor de futebol do Corinthians

O diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, após a derrota corintiana para o Santos, por 1 x 0, na noite desta quarta-feira (12), atualizou o mercado de negociações do clube para o segundo semestre de temporada.

O nome mais especulado dentro do Parque São Jorge para reforçar o elenco de Fábio Carille é do zagueiro Gil.

“Eu falo isso há muito tempo. Existe o interesse do Corinthians, mas está tudo igual. O clube precisa liberá-lo, ele [Gil] tem contrato até o fim do ano. Li algumas coisas que ele já teria rescindido, não é verdade. Tem jogos lá. Então, a gente aguarda o final da temporada e, se ele conseguir ser liberado, o Corinthians vai entrar nessa briga com todo o interesse”, disse.

Mais cedo, o zagueiro postou em suas redes sociais alguns stories dizendo que estava “voltando” e animou a torcida corintiana. “Ele postou “tô voltando” em resposta a uma amiga, pode ser pelas férias, também”, despistou Duílio.

“Não há negociações para jogadores de frente neste momento. Everaldo pode ajudar bastante, é questão de ajuste. Não temos previsão. Só se aparecer uma oportunidade de mercado”, completou sobre possíveis reforços.

O diretor do Corinthians também comentou a possibilidade de alguma saída do elenco de Fábio Carille durante a pausa para a Copa América. O nome mais especulado é o de Pedrinho.

“Proposta não chegou nenhuma, sondagens algumas. Sabemos que o Pedrinho está muito bem. Fez um excelente início do ano, mas nada além disso. Sempre é possível saída de alguns. Os clubes vêm forte. A gente trabalha para manter todo mundo. Se o jogador não quiser sair, faremos tudo para manter”, afirmou o dirigente.

O staff do atacante Gustagol disse a reportagem da Jovem Pan nesta quarta que o Porto, de Portugal, iniciou sondagens sobre a situação do camisa 19. A assessoria do Corinthians não confirmou o contato e apenas disse que só se manifesta com relação a propostas oficiais.