Palmeiras é cobrado em R$ 625 mil na Justiça por taxas de vendas de Vitor Hugo e Mina

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2019 09h35
SP - LIBERTADORES/PALMEIRAS X ATLÉTICO TUCUMÁN - ESPORTES - Yerry Mina, do Palmeiras, comemora o seu gol durante partida contra o Atlético Tucumán, válida pela 6ª rodada do grupo 5 da Copa Libertadores 2017, realizada no Allianz Parque, em São Paulo, nesta quarta-feira (24). 24/05/2017 - Foto: BRUNO ULIVIERI/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDOMina, ex-zagueiro do Palmeiras

O Palmeiras terá que responder um processo na Justiça por não repassar taxas de transferências de Vitor Hugo e Yerry Mina para o exterior. De acordo com informações da ESPN, nesta sexta-feira (19), o clube alviverde está sendo cobrado em cerca de R$ 625 mil pela FAAP (Federação das Associações de Atletas Profissionais).

Segundo a Lei Pelé, o órgão tem direto a 0,8% da alíquota das negociações de atletas para o futebol estrangeiro. Assim, de acordo com a reportagem, a FAAP tenta receber aproximadamente R$ 630 mil pelas transferências dos zagueiros.

Yerry Mina foi vendido ao Barcelona em 2017 por quase R$ 47.825.400,00. Assim, o Palmeiras deveria passar R$ 382.603,20 à FAAP. Já Vitor Hugo foi negociado em 2017 com a Fiorentina, por R$ 30.320.000,00. Desta forma, os paulistas deveriam destinar R$ 242.560,00 à Federação.

Conforme a publicação, o Palmeiras foi notificado pela FAAp, mas não deu satisfações. “Constatou-se, assim, que o réu não repassou os recursos diretamente à Faap, […] não restando alternativa à autora senão a de buscar a justiça para obter o que lhe é de direito, fazendo-a na forma desta cobrança em face da omissão do réu em fornecer o valor real da transferência, na forma da lei”, disse a entidade.

Em meio ao processo, Vitor Hugo pode estar de volta ao Palmeiras. Conforme apurou o repórter Raphael Tebas, da Jovem Pan, o clube está perto de anunciar o retorno do beque.