Helicóptero em que Boechat estava tentou pousar e foi atingido por caminhão; motorista teve escoriações

  • Por Jovem Pan
  • 11/02/2019 15h19
MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDODe acordo com a polícia, veículo saiu da praça de pedágio e não teve tempo hábil para desviar da aeronave

O Capitão Augusto Paiva da Polícia Militar de São Paulo deu informações preliminares do acidente que matou Ricardo Boechat na tarde desta segunda-feira (11). Segundo ele, o helicóptero em que o jornalista estava tentou fazer um pouso de emergência no acesso que sai do Rodoanel para a Anhanguera e foi atingido por um caminhão que saía do pedágio.

“Nos foi relatado por testemunhas que a aeronave tentou fazer um pouso nesse acesso. Acontece que um caminhão havia acabado de passar pelo Sem Parar da praça de pedágio, não teve tempo hábil de desviar e colidiu. De forma preliminar, entende-se que esse caminhão estava com uma velocidade de razoável para baixa, já que havia acabado de sair do pedágio”, explicou o capitão. Após a colisão, iniciou-se um incêndio.

De acordo com ele, o motorista do veículo teve apenas escoriações leves e, após receber atendimento, foi encaminhado ao distrito policial para prestar depoimento. Ainda segundo o PM, o helicóptero estava registrado em nome de uma empresa de táxi aéreo cujo dono era o próprio piloto, Ronaldo Quattrucci, que também morreu.

Uma equipe de engenheiros da concessionária que administra a rodovia foi enviada ao local do acidente para avaliar a estrutura. Eles não constataram nenhum risco.