Marco Antonio Villa: A incompreensão do que é o Brasil permanece até os tempos atuais

  • Por Jovem Pan
  • 12/10/2018 10h16
DivulgaçãoRoger Waters voltou a fazer críticas contra Bolsonaro

O historiador e comentarista Marco Antonio Villa usou o ocorrido no show do ex-Pink Floyd Roger Waters para explicar que a “incompreensão do que é o Brasil permanece até os tempos contemporâneos”. Na terça-feira, na primeira apresentação da turnê Us + Them, em São Paulo, o cantor exibiu no telão uma lista com o título “o neo-fascismo está em alta”. Entre nomes, estava o do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). A hashtag #EleNão também foi exibida no telão.

“Um músico que vem para cá, não sabe nada sobre o Brasil, pode dissertar sobre os rumos brasileiros num momento tão grave como o nosso”, questionou Villa. veio no estado do palmeiras e ai fez um show dois, resolveu dissertar sobre o bra como se ele tivesse algum conheicmento da realidade bra. eu acho que mal “Há uma dissontonia, desde o século 16, quando veio aquela ideia de que o Brasil é um paraíso”.

No segundo show da sua turnê, Roger Waters voltou a exibir a lista da primeira apresentação, mas cobriu o nome de Bolsonaro com uma tarja, onde se lia: “ponto de vista político censurado”. Depois de alguns momentos de suspense, o nome de Bolsonaro apareceu no telão.