Bombeiros: São Paulo registra ao menos 11 mortes em decorrência das chuvas

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2019 10h19
Roberto Sungi/Estadão ConteúdoMarcos Palumbo orientou que quem precisar de ajuda deve contatar o Corpo de Bombeiros no número 193

O Estado de São Paulo contabilizava onze mortes desde as 23h43 de domingo (10) até a manhã desta segunda-feira (11) em decorrências das fortes chuvas que atingiram a capital e região metropolitana. O número subiu para 10, na tarde de hoje.

O Corpo de Bombeiros segue ainda trabalhando desde o início da madrugada no resgate de desaparecidos por conta de deslizamentos de terras. Foram 54 ocorrências deste tipo e mais 155 de quedas de árvores, segundo a corporação.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o porta-voz do Corpo de Bombeiros, capitão Marcos Palumbo, destacou as causas das sete mortes até o momento: “tivemos desde as 23h43 de ontem ocorrências de deslizamento de terra na rua Caiçara, em Ribeirão Pires, que atingiu quatro pessoas de maneira fatal, uma causa de afogamento na Avenida do Estado com duas vítimas, e uma última em Taboão, em São Bernardo. Infelizmente sete mortes”.

A corporação teve ainda recorde, segundo Palumbo, no atendimento para enchentes de forma urgente e emergencial.

Nesta manhã, as operações são concentradas na Avenida do Estado, na região do Ipiranga e Vila Prudente para a retirada de pessoas em situação de perigo.

Sobre as quedas de árvores, o porta-voz ressaltou que o número de 155 ocorrências não é tão expressivo, já que foram 34 casos das 00 até as 6h30 desta segunda: “mas são graves. São quedas na rede elétrica, em casas”.

Marcos Palumbo orientou que quem precisar de ajuda deve contatar o Corpo de Bombeiros no número 193.

Confira a entrevista completa com o porta-voz do Corpo de Bombeiros, capitão Marcos Palumbo: