MP denuncia ex-marido por assassinato de corretora na frente do filho no RJ

  • Por Jovem Pan
  • 16/09/2018 10h22
Reprodução/FacebookKarina Garofalo Pereira foi executada com 4 tiros no braço e no rosto

O Ministério Público do Rio de Janeiro, por meio do Grupo Especial de Combate a Homicídios de Mulheres, denunciou o industriário Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, o comerciante Paulo Maurício Barros Pereira e o guarda municipal Hamir Feitosa Todorovic pelo assassinato da corretora Karina Garofalo Pereira.

Ela foi morta a tiros na frente do filho de 13 anos, no último dia 15 de agosto, perto de sua casa na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, quando retornava de um shopping.

Os três foram denunciados por homicídio qualificado e feminicídio com pena prevista de 12 a 30 anos de reclusão. Paulo Maurício e Hamir também foram enquadrados porte ilegal de arma de fogo. A pena para esse crime é de dois a quatro anos de reclusão.

Na denúncia, o MPRJ pede ainda a prisão temporária de todos. Pedro Paulo é o único foragido.

Relembre o caso

Karina foi executada com 4 tiros no braço e no rosto. Um vídeo gravado por câmeras de segurança locais mostra o momento em que um homem encapuzado atravessa a rua e dispara contra ela, que cai na calçada. O menino não ficou ferido e nada foi levado da vítima.

O encapuzado em questão é Paulo Maurício, primo de Pedro Paulo, ex-marido de Karina e mandante do crime. Ambos estavam separados há mais de 5 anos e brigavam na justiça por um patrimônio de R$ 3 milhões. Pedro Paulo estaria incomodado também com um relacionamento recente da ex-mulher.

Hamir, por sua vez, teria sido o responsável por dar carona para Paulo Maurício deixar o local em sua moto rapidamente.

Com informações da Agência Brasil